O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

contendo a explicação as máximas morais do Cristo, sua concordância com o espiritismo e sua aplicação às diversas posições da vida.

• Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.

por ALLAN KARDEC

Título do original: L'ÉVANGILE SELON LE SPIRITISME - 2a Edição U.S.K.B. (1958)


ÍNDICE GERAL
 
PREFÁCIO

913
INTRODUÇÃO
Objetivo desta obra – Autoridade da Doutrina Espírita – Controle universal do ensinamento dos Espíritos - Notícias históricas - Sócrates e Platão, precursores da idéia cristã e do Espiritismo

914
CAPÍTULO I – EU NÃO VIM DESTRUIR A LEI
As três revelações: Moisés; Cristo; o Espiritismo – Aliança da Ciência e da Religião – Instruções dos Espíritos: A era nova

939
CAPÍTULO II – MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO
A vida futura – A realeza de Jesus – O ponto de vista – Instruções dos Espíritos: Uma realeza terrestre

948
CAPÍTULO III – HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI
Diferentes estados da alma na erraticidade – Diferentes categorias de mundos habitados – Destinação da Terra. Causa das misérias terrestres – Instruções dos Espíritos: Mundos superiores e mundos inferiores – Mundos de expiação e de provas – Mundos regeneradores – Progressão dos mundos

954
CAPÍTULO IV – NINGUÉM PODE VER O REINO DE DEUS SE NÃO NASCER DE NOVO
Ressurreição e reencarnação – Laços de família fortalecidos pela reencarnação e quebrados pela unicidade da existência – Instruções dos Espíritos: Limite da encarnação – Necessidade da encarnação – A encarnação é um castigo?

964
CAPÍTULO V – BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS
Justiça das aflições – Causas atuais das aflições – Causas anteriores das aflições – Esquecimento do passado – Motivos de resignação – O suicídio e a loucura – Instruções dos Espíritos: Bem e mal sofrer. O mal e o remédio – A felicidade não é deste mundo – Perda de pessoas amadas – Mortes prematuras – Se fosse um homem de bem teria morrido – Os tormentos voluntários – A infelicidade real – A melancolia – Provas voluntárias – O verdadeiro cilício – Deve-se pôr termo às provas do próximo? – É permitido abreviar a vida de um doente que sofre sem esperança de cura? – Sacrifício da própria vida – Proveito dos sofrimentos para outrem

976
CAPÍTULO VI – O CRISTO CONSOLADOR
O jugo leve – Consolador prometido – Instruções dos Espíritos: Advento do Espírito de Verdade

1002
CAPÍTULO VII – BEM-AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO
O que é preciso entender por pobres de espírito – Todo aquele que se eleva, será rebaixado – Mistérios ocultos aos sábios e aos prudentes – Instruções dos Espíritos: O orgulho e a humildade – Missão do homem inteligente na Terra

1007
CAPÍTULO VIII – BEM-AVENTURADOS AQUELES QUE TÊM PURO O CORAÇÃO
Deixai vir a mim as criancinhas – Pecado por pensamentos – Adultério – Verdadeira pureza. Mãos não lavadas – Escândalos. Se vossa mão é um motivo de escândalo, cortai-a – Instruções dos Espíritos: Deixai vir a mim as criancinhas – Bem-aventurados aqueles que têm os olhos fechados

1019
CAPÍTULO IX – BEM-AVENTURADOS AQUELES QUE SÃO BRANDOS E PACÍFICOS
Injúrias e violências – Instruções dos Espíritos: A afabilidade e a doçura – A paciência – Obediência e resignação – A cólera

1031
CAPÍTULO X – BEM-AVENTURADOS AQUELES QUE SÃO MISERICORDIOSOS
Perdoai para que Deus vos perdoe – Reconciliar-se com os adversários – O sacrifício mais agradável a Deus – O argueiro e a trave no olho – Não julgueis a fim de que não sejais julgados. Aquele que estiver sem pecado, atire a primeira pedra – Instruções dos Espíritos: Perdão das ofensas – A indulgência – É permitido repreender os outros; observar as imperfeições de outrem; divulgar o mal alheio?

1037
CAPÍTULO XI – AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
O maior mandamento. Fazer aos outros o que quereríamos que os outros nos fizessem. Parábola dos credores e dos devedores – Dai a César o que é de César – Instruções dos Espíritos: A lei de amor – O egoísmo – A fé e a caridade – Caridade para com os criminosos – Deve-se expor a própria vida por um malfeitor ?

1049
CAPÍTULO XII – AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
Pagar o mal com o bem – Os inimigos desencarnados – Se alguém vos fere a face direita apresentai-lhe também a outra – Instruções dos Espíritos: A vingança – O ódio – O duelo

1061
CAPÍTULO XIII – QUE A VOSSA MÃO ESQUERDA NÃO SAIBA O QUE DÁ A VOSSA MÃO DIREITA
Fazer o bem sem ostentação – Os infortúnios ocultos – O óbolo da viúva – Convidar os pobres e os estropiados – Servir sem esperança de retribuição – Instruções dos Espíritos: A caridade material e a caridade moral – A beneficência – A piedade – Os órfãos – Benefícios pagos com a ingratidão – Beneficência exclusiva

1073
CAPÍTULO XIV – HONRAI A VOSSO PAI E A VOSSA MÃE
Piedade filial – Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? – O parentesco corporal e o parentesco espiritual – Instruções dos Espíritos: A ingratidão dos filhos e os laços de família

1093
CAPÍTULO XV– FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO
O que é preciso para ser salvo. Parábola do bom Samaritano – O maior mandamento – Necessidade da caridade segundo São Paulo – Fora da Igreja não há salvação – Fora da verdade não há salvação – Instruções dos Espíritos: Fora da caridade não há salvação

1103
CAPÍTULO XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON
Salvação dos ricos – Guardar-se da avareza – Jesus na casa de Zaqueu – Parábola do mau rico – Parábola dos talentos – Utilidade providencial da fortuna – Provas da riqueza e da miséria – Desigualdade das riquezas – Instruções dos Espíritos: A verdadeira propriedade – Emprego da fortuna – Desprendimento dos bens terrestres – Transmissão da fortuna

1110
CAPÍTULO XVII – SEDE PERFEITOS
Caracteres da perfeição – O homem de bem – Os bons espíritas – Parábola do Semeador – Instruções dos Espíritos: O dever – A virtude – Os superiores e os inferiores – O homem no mundo – Cuidar  do  corpo e  do espírito

1126
CAPÍTULO XVIII – MUITOS OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS
Parábola do festim de núpcias – A porta estreita – Nem todos os que dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus – Muito se pedirá àquele que muito recebeu – Instruções dos Espíritos: Dar-se-á àquele que tem – Reconhece-se o cristão pelas suas obras

1139
CAPÍTULO XIX – A FÉ TRANSPORTA MONTANHAS
Poder da fé – A fé religiosa – Condição da fé inabalável – Parábola da figueira seca – Instruções dos Espíritos: A fé, mãe da esperança e da caridade – A fé divina e a fé humana

1150
CAPÍTULO XX – OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA
Instruções dos Espíritos: Os últimos serão os primeiros – Missão dos espíritas – Os obreiros do Senhor

1157
CAPÍTULO XXI – HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS
Conhece-se a árvore pelo fruto – Missão dos profetas – Prodígios dos falsos profetas – Não acrediteis em todos os Espíritos – Instruções dos Espíritos: Os falsos profetas – Caracteres do verdadeiro profeta – Os falsos profetas da erraticidade – Jeremias e os falsos profetas

1164
CAPÍTULO XXII – NÃO SEPAREIS O QUE DEUS JUNTOU
Indissolubilidade do casamento – O divórcio

1175
CAPÍTULO XXIII – MORAL ESTRANHA
Quem não odeia seu pai e sua mãe – Abandonar pai, mãe e filhos – Deixai aos mortos o cuidado de enterrar seus mortos – Não vim trazer a paz, mas a divisão

1179
CAPÍTULO XXIV – NÃO COLOQUEIS A CANDEIA SOB O ALQUEIRE
Candeia sob o alqueire – Porque Jesus fala por parábolas – Não vades aos Gentios – Os sãos não têm necessidade de médico – Coragem da fé – Carregar a cruz – Quem quiser salvar a vida, perdê-la-á

1189

CAPÍTULO XXV – BUSCAI E ACHAREIS
Ajuda-te, e o céu te ajudará – Observai os pássaros do céu – Não vos inquieteis pela posse do ouro

1198
CAPÍTULO XXVI – DAI GRATUITAMENTE O QUE RECEBESTES GRATUITAMENTE
Dom de curar – Preces pagas – Vendilhões expulsos do templo – Mediunidade gratuita

1204
CAPÍTULO XXVII – PEDI E OBTEREIS
Qualidades da prece – Eficácia da prece – Ação da prece – Transmissão do pensamento – Preces inteligíveis – Da prece pelos mortos e pelos Espíritos sofredores – Instruções dos Espíritos: maneira de orar – Alegria da prece

1209
CAPÍTULO XXVIII – COLETÂNEA DE PRECES ESPÍRITAS
Preâmbulo

1222
I - PRECES GERAIS
Oração dominical desenvolvida – Reuniões espíritas – Pelos médiuns

1224
II - PRECES PARA SI MESMO
Aos anjos guardiães e aos Espíritos protetores – Para afastar os maus Espíritos – Para pedir a corrigenda de um defeito – Para pedir a força de resistir a uma tentação – Ação de graças pela vitória obtida sobre uma tentação – Para pedir um conselho – Nas aflições da vida – Ação de graças por um favor obtido – Ato de submissão e de resignação – Num perigo iminente – Ação de graças depois de ter escapado de um perigo – No momento de dormir – Na previsão da morte próxima

1235

III - PRECES PELOS OUTROS
Por alguém que esteja em aflição – Ação de graças por um benefício concedido a outrem – Por nossos inimigos e pelos que nos querem mal – Ação de graças pelo bem concedido aos nossos inimigos – Pelos inimigos do Espiritismo – Por uma criança que acaba de nascer – Por um agonizante

1247
IV - PRECES POR AQUELES QUE NÃO ESTÃO MAIS NA TERRA
Por alguém que acaba de morrer – Pelas pessoas a quem tivemos afeição – Pelas almas sofredoras que pedem preces – Por um inimigo morto – Por um criminoso – Por um suicida – Pelos Espíritos arrependidos – Pelos Espíritos endurecidos

1255
PRECES PELOS DOENTES E PELOS OBSIDIADOS
Pelos doentes – Pelos obsidiados
1265